Entrevista: Estúdio Nagô

Posted on 20/07/2011 por

3


Depois de algum tempo sem postar nada, temos uma entrevista especial para o blog com o Estúdio Nagô. Esse estúdio, com pessoas bacanas, tem feito excelentes trabalhos e passo a passo vem se destacando nacionalmente. Os encontramos no Sul Fashion Week, o que nos rendeu algumas conversas interessantes. Acompanhe a entrevista, os caras são massa.

Apresentem a nagô, quem são, como surgiu, onde fica, o que faz…

O Estúdio Nagô surgiu no final de 2007 na cidade de Balneário Camboriú, mas era um projeto idealizado desde 2005 pelos designers Marcelo Fausto e Marcos Moreira. A criação do estúdio foi uma resposta ao protecionismo das grandes empresas e a relação de posse que as mesmas tinham com a apropriação do serviço de seus colaboradores e na não potencialização da criatividade de forma expansiva. O intuito do estúdio no seu início foi o de se envolver em projetos que favorecessem a visão autêntica de um novo design, apoiados nas técnicas de fotografia e ilustração, e que resultassem para os projetos um frescor estético que estivesse de acordo com o momento do mercado fashion.

Hoje o estúdio conta com uma equipe que desenvolve trabalhos de branding, fotografia, projetos gráficos para campanhas, desenvolvimento de ilustrações para estamparia, webdesign, fashion filmes e demais materiais para a comunicação do que é fashion.

O nome Nagô, vem de onde?

O nome Nagô veio da ligação que tínhamos com cultura africana no início da criação do estúdio, o que acabou se tornando síntese da força e identidade que gostaríamos de manter em nossos trabalhos na época.

Como é ser Nagô, no que vocês acreditam, como gostam de ser vistos?

Acreditamos em um mercado que busca transmitir mensagens que compreendam a situação, que almeja o status de referência e que procura transmitir em seus trabalhos a forma mais exclusiva do pensamento e da conclusão através de técnicas manuais e de representações da visão fashion através do que é compreendido como exclusivo e inovador.

No evento Sul Fashion Week surgiram, em vários momentos, discussões sobre Moda e Design catarinense, o que vocês acreditam sobre isso?

Vemos o estado de Santa Catarina como o maior potencializador de mão de obra fashion do momento, é um mercado que desponta como pólo de produção e profissionalização têxtil, porém alguns fatores culturais ainda precisam ser reavaliados para proporcionar uma valorização do que é ser catarinense e enxergar que em nossa região possuímos excelentes profissionais de moda, sejam eles comunicadores, estilistas, modelistas, etc… O que precisa ser percebido no momento atual do mercado catarinense é que existe muita capacitação por parte desses profissionais e que hoje isso tem tido reflexo em outros estados do nosso país e também a nível internacional por conta de características únicas que apresentamos  no que se trata de compromisso, ética e criação com o desenvolvimento de projetos, e da mesma que forma que esses profissionais acreditam no mercado catarinense o mercado precisa acreditar nesse potencial de produção e fazer com que nosso mercado vire referência em inovação criativa de forma a  criar um movimento de transformação do mercado. O que precisa ser entendido é que o desenvolvimento com exclusividade não significa a apropriação do profissional  e que independente da forma de atuação dentro do mercado da moda a visão fundamental é a profissionalização.

Qual a análise de vocês do evento.

Ficamos surpresos com o desenvolvimento do SFW, foi uma oportunidade para apresentação do estúdio e de realizar um contato mais próximo com alguns pensadores e produtores de moda. Acreditamos que o formato proposto foi fundamental para um bom desenvolvimento de relações e que para as próximos edições irá fortalecer a sua credibilidade dentro do calendário da moda. Conseguimos perceber que começa a existir um desejo de comunicar moda entre as marcas do nosso estado e o evento foi o ponto de partida para reunir e apresentar esse pensamento. Com certeza alguns pontos precisam ser melhor explorados…mas em geral foi um evento que irá trazer para Santa Catarina um novo momento para o mercado fashion.

O que vocês acreditam sobre o mercado de moda, como você se insere nele e o que procura nele?

Nossa visão sobre a moda hoje é baseada no olhar esférico que o mercado proporciona, essa abrangência faz com que estejamos inseridos nos mais variados contextos dentro de diversas áreas de aplicação e inserindo moda através das mais variadas vertentes do design, sendo através do meio online ou offline, e procuramos criar a nossa representação dessa visão de maneira a comunicar sempre com os mais variados públicos relacionando a moda como ponto chave de aproximação.

Novos projetos?

Com certeza, muitos projetos. O ano de 2011 esta sendo extremamente produtivo para o estúdio e em breve teremos muitas novidades dentro das áreas de branding, web, ilustração e fotografia.

Como está sendo a aceitação do trabalho do estúdio, a nível nacional e internacional.

Cada vez ficamos mais satisfeitos com o retorno das pessoas sobre o potencial e sobre a análise criativa que o estúdio procura transmitir em seus trabalhos, apesar de já termos desenvolvido projetos nos mais variados estados do Brasil (GO / SP/ RJ / PR / SC / RG ) ainda esperamos mais reconhecimento, em especial do mercado regional, a nivel internacional somos bem vistos, principalmente no que se trata de trabalhos autorais.

Para terminar, deixem um recado para quem está pensando em montar seu próprio escritório de design.

O que podemos citar com relação a essa iniciativa é a visão com a comunicação, pensar qual o melhor formato para comunicar o conceito do estúdio, ser comprometido com a pesquisa de forma constante, indiferente ao foco que o estúdio venha a ter dentro da área de design, saber expor esses conteúdos é o que fará com certeza a diferenciação de todo o projeto e a criação de uma estratégia de negócios.

Conheça melhor o trabalho deles no site e siga-os no twitter

Anúncios
Posted in: Design