Casa de Criadores

Posted on 27/05/2010 por

0


Esta semana aconteceu um dos melhores eventos para lançamentos de novos profissionais de moda do Brasil, de 24/05 a 26/05 a Casa de Criadores mostrou novas ideias e novos talentos, meninos e meninas (modo carinhoso de falar) em início de carreira que se destacaram recentemente. Após 27 edições, completadas este ano, a CDC já nos trouxe talentos como Marcelo Sommer, Ronaldo Fraga, Carlota Joaquina, André Lima,  Karlla Girotto, Mário Queiroz, Fábia Bercsek e Giselle Nasser, entre tantos outros. Seu surgimento se deu em 1997 com a necessidade dos novos designers e estilistas em lançar suas coleções de um modo mais acessível, permitindo maior proximidade com o mercado. Assim esses mesmos estilistas se uniram ao jornalista André Hidalgo para tornar fato o ideal mencionado, deu tão certo que se confirma com sua trajetória ao longo dos anos.

Nesta edição aparecem nomes como Der Metropol, R. Rosner, Purpure, Geraldo Couto, Danilo Costa, Walério Araújo, Karin Feller, Gustavo Silvestre, Arnaldo Ventura e Jadson Raniere, que entrou este ano para o line-up oficial. Além destes ainda existe o projeto Lab, citado ontem e que mostra uma seleção dos mais talentosos estreantes do setor, é nele que está Yoon Hee Lee, assim como Luiz Leite, Gabriela Sakate, Juss e Cynthia Hayashi, dos quais já falamos e esperamos falar muito ainda.

As últimas coleções também contaram com uma loja pop up que, apesar do curto tempo de permanência, tem o intuito de vender essas etiquetas e concretizar afinal a intenção do evento, que é de tornar viável o surgimento de bons trabalhos.

Última pop up CDC

Alguns dos designers desta edição nos provocaram um entusiasmo pelo desapego e não conformismo com a moda de costume, isso aliado a tão apreciada naturalidade, defendida por nós a todo custo (pausa pra humildade). Der Metropol foi das minhas preferências, não por ser masculino e seguir uma linha que admiro (ok, é por isso também), mas por possuir uma simplicidade e bom gosto naturais. Sua coleção é inspirada no Egito e mantém as características da marca de streetwear pontuada com alguma alfaiataria, nem tudo é exemplar a meu ver, mas o conjunto da obra vale bom comentário.

Modelagem folgada e peças bem coordenadas

Outra boa coleção a ser citada é a da marca Gêmeas, composta por Isadora e Carolina Krieger que propuseram uma dualidade de menos e mais, peças com a mesma base, mas com extremos opostos, ora a peça era simplificada, ora era acrescida de efeitos e sobreposições, de modo que todos os modelos tinham o que se pode chamar de irmão gêmeo. É de um perceptível visual art déco com porções de art nouveau, mantendo a personalidade retrô da etiqueta. A cartela de cores era de pretos, brancos, amarelos e algumas pitadas do, antes nobre, púrpura (pegou a receita?).

Jadson Raniere não foi dos mais felizes, mas fez bonito em modelagens arquitetônicas, formas desproporcionais e assimetrias. Muitas listras em P&B deram um efeito óptico interessante, só não vejo necessidade das cores flúor, cansaram já. Não se pode deixar para trás a androginia que, aliás, foi vista em boa parte das coleções apresentadas na CDC.

Na última noite, 26/05, Arnaldo Ventura fez um masculino de tirar o fôlego, homens refinados em tons claros de brancos e cinzas em tecidos leves e modelagens tradicionais reinventadas. Depois da abertura as peças apareceram em blocos de cores um pouco confusas, parecendo coleções totalmente diferentes daquela branquinha de antes. Apesar das estranhezas o feminino não perdeu elegância, era esvoaçante e sexy.

Danilo Costa se manteve no universo lúdico, abusou de cores claras como menta, violeta e laranja. Camisetas ótimas, alfaiataria divertida com contraste de cores e combinações de recortes e estampas de levar pra casa (nem quero mais falar).

No final do nosso top six (que acabei de inventar), sou obrigado a falar de Walério Araújo (mentira, falo porque gosto). Numa comemoração ao seu aniversário ele resolveu se presentear e a nós também com estas doçuras. A passarela virou uma festa que deu o que falar, foi descontraída e boa demais. As cores fortes dividiram espaço com estampas florais, ao estilo pacote de presente. Na cabeça sorvete e laçarote (pode chamar a Tavi, não pude evitar). Gostei muito, parabéns duplo.

Como o post anterior todas as fotos e mais detalhes devem ser coferidos na casadecriadores.com.br e no ffw.com.br.

Anúncios
Posted in: Uncategorized